Contexto

Barcos de pesca vão mesmo parar a partir de sexta-feira

Os armadores portugueses e galegos iniciaram uma greve na passada sexta, por causa do aumento do combustível. A falta de peixe nas lotas assombrou imediatamente o nosso fim-de-semana. Para além de reivindicarem apoios para contrariar o aumento do combustível (o que não faz muito sentido, pois se o governo não corta no imposto sobre o combustível, era parvo que desse subsídios para…contrariar o aumento do preço do combustível, os armadores também juntaram à sua causa o Acordo Ortográfico. Só assim se compreende a utilização do Z em paralisação, em letras garrafais nos seus cartazes…

Contexto

“Dança comigo” dedicado ao futebol

Eu compreendo a euforia pela Selecção. Afinal, todos nós vibramos o Euro 2004. Agora, que sejamos invadidos por todos os cantos com imagens da selecção ou programas de apoios à Selecção, por visitas às casas d”Os Incríveis” (?)… Acho que o ridículo foi atingido quando se faz um Dança Comigo pela Selecção. Pelo amor de Deus, o Europeu ainda não começou. Só espero que Portugal não seja eliminado muito cedo, pois da forma como o País anda, de certeza que entraríamos numa depressão colectiva.

P.s. Acabei de ver o piloto que vai dirigir o avião que transporta a selecção até à Suíça a ser entrevistado por jornalistas, que lhe perguntaram se se sentia pressionado e com mais responsabilidade por pilotar o avião da Selecção. Felizmente, o homem disse que não. Graças a Deus.

Contexto

Artur Albarran regressa à Sic

O programa chama-se “O Mundo é Pequeno”. E é uma bosta. Dos grandes momentos desta pedaço de esterco televisivo, apontei estes:

– numa “reportagem” sobre portugueses que viram OVNI’s, surgiram pérolas como “o objecto tinha uma forma charutóide”… Charutóide? Mas que porra?!

– noutra peça sobre a Torre Eiffel (sim, um dos valores deste programa é não ter uma linha orientadora), o grande Albarran diz que este belo edifício inspirou “desportos radicais”. Depois de mostrar alguns homens a saltarem da Torre Eiffel (e não só), Albarran diz “por vezes, nem todos os saltos acabam bem”. Inocentemente, pensei que o vídeo que fôssemos ver fosse relacionado com quedas que não acabaram bem. No entanto, a única coisa que passou na televisão foi um filme do Charlie Chaplin. Não me perguntem porquê.

-no programa de ontem, não faltou uma referência ao crime do momento, o carjacking. Eu pensava que assaltos a carros já existem há milhares de anos, mas pelos vistos é algo bem recente. Adiante, no programa do Albarran, é mostrado uma curta-metragem, presente no Youtube. Depois, fala-se da experiência do México, onde as pessoas passaram a andar com bonecos insufláveis, vestidas de polícias, o que motiva a seguinte frase de Albarran: “isto é que se chama homem objecto”.

-Para finalizar, numa peça sobre os 70 anos depois da queda do zepelim Hindenburg. Albarran diz que há frases ditas por jornalistas que ficam para a história, como, “não sei, assim de repente, ‘Algures no deserto’ ou ‘o drama, a tragédia, o horror'”, frases ditas pelo célebre jornalista…Albarran.